Microinfluenciadores digitais- Um guia de uso nas redes sociais

Com certeza influenciadores digitais não é um termo novo no marketing digital, mas microinfluenciadores digitais pode ser. O marketing de microinfluenciadores digitais está decolando e começando a ser tão bem-sucedido quanto as campanhas e propagandas de  celebridades que são atualmente digital influencers. Se isso soar novo, não há problema! Te explicaremos melhor como usá-los em sua estratégia de marketing de influência.

A primeira Conferência de Marketing de Influenciadores da ANA em Nova York (precisamos de um evento semelhante no Brasil!) no ano passado trouxe muitos insights dos participantes sobre o que esperar do nicho. Os tópicos são muitos , mas vale a pena compartilhar este de Karla Ruiz: “Esqueça as métricas de vaidade (curtidas e seguidores). A confiança ainda é o aspecto de qualidade mais importante para os influenciadores das redes sociais. “

O problema é que os usuários não confiam mais em celebridades ou especialistas com mais de 100.000 seguidores. Apenas 4% confiam no que os influenciadores dizem on-line: as pessoas entendem que postam sobre uma marca porque isso lhes paga por esse anúncio. Autenticidade e capacidade de compreensão são mais importantes do que popularidade agora..

Quem são os microinfluenciadores digitais?

Microinfluenciadores digitais têm entre 10.000 e 100.000 seguidores nas redes sociais. Porém, essa faixa pode variar até 250 mil seguidores, dependendo da fonte. Eles são conhecidos por sua área de interesse específica e têm taxas muito altas de engajamento de seus públicos. De acordo com o estudo , o engajamento fica melhor quanto menos seguidores uma pessoa tem.

Microinfluenciadores digitais não são celebridades, especialistas ou figuras públicas típicas. Eles são influenciadores digitais especializados em um determinado setor vertical e compartilham conteúdo apenas sobre seus interesses. Seu público é hiper-engajado; portanto, se uma marca trabalhar com um microinfluenciador altamente relevante, ela pode estender o alcance e o engajamento do usuário de forma significativa.

Nenhuma surpresa: os consumidores são mais propensos a comprar de alguém que conhecem e em quem confiam. Portanto, se um microinfluenciador a quem eles seguem recomendar algo, eles confiarão nessa recomendação mais do que em um anúncio direto de uma marca. É onde o marketing boca a boca entra em cena.

Por que trabalhar com microinfluenciadores digitais para melhorar o marketing

O marketing de influenciadores tornou-se uma forma eficaz de impulsionar as vendas e fazer crescer a sua marca no Instagram. Na verdade, está a caminho de se tornar uma indústria de US $ 15 bilhões em 2022.

Em outras palavras, o poder de venda dos digital influencers veio para ficar. E você deve considerá-los fortemente na sua estratégia de marketing digital.

E embora os influenciadores macro tenham muitos seguidores, há três benefícios principais em trabalhar com microinfluenciadores digitais:

1. Microinfluenciadores digitais são normalmente mais baratos

Para muitas pequenas empresas, seu orçamento pode ser muito pequeno para trabalhar com influenciadores que têm mais de 500 mil seguidores.

Entre no influenciador Micro (e até mesmo Nano) – eles são mais baratos e, em alguns casos, podem estar abertos para trabalhar com você continuamente.

Em vez de pagar apenas por um digital influencer, você pode trabalhar com um punhado de microinfluenciadores para uma campanha ou lançamento – alcançando várias comunidades e vozes.

A marca de Skincare, Hanahana Beauty , tem uma série de Microinfluenciadores que frequentemente postam sobre seus produtos, como a empresária Nneka Julia

2. Microinfluenciadores digitais têm comunidades de nicho no Instagram

Comparados aos grandes influenciadores digitais, os microinfluenciadores têm um público menor, porém mais direcionado.

Muitos microinfluenciadores falam apenas sobre um ou dois tópicos – um nicho – o que lhes permite crescer organicamente nas redes sociais.

Eles são capazes de se conectar com sua comunidade e conhecer bem seus seguidores, semelhante a um amigo de confiança ou confidente.

Portanto, na hora de recomendar um produto ou marca, a resposta geralmente será extremamente positiva.

Isso torna os Microinfluenciadores uma ótima escolha para marcas que buscam entrar em uma comunidade de nicho e aumentar sua exposição social.

3. Microinfluenciadores digitais têm altas taxas de engajamento

relatório de marketing de influenciador da Later x Fohr revelou que quanto menos seguidores um digital influencer tiver no Instagram, maior será sua taxa média de engajamento.

Microinfluenciadores têm uma taxa média de envolvimento de 2% no feed e nas postagens patrocinadas:

Em comparação, os influenciadores digitais Macro e Mega Macro têm taxas de engajamento que variam entre 0,8% – 1,3%.

Em resumo, com taxas de engajamento estáveis, comunidades de apoio e taxas que se alinham melhor com os orçamentos de pequenas empresas, a parceria com microinfluenciadores é uma ótima maneira de otimizar sua estratégia de marketing.

Informações valiosas

Pela interação e relacionamento próximo que esses influenciadores digitais têm com seus seguidores, eles podem responder de forma mais personalizada, trocar comentários e interagir mais com eles em todos os sentidos. 

Isso oferece a você a oportunidade, como marca, de conhecer melhor seus consumidores e identificar com mais facilidade quais são as principais preocupações, por meio do feedback que o digital influencer recebe. E, portanto, como marca, obter insights interessantes para gerar conteúdo de melhor qualidade.

No geral, quando as marcas realizam suas campanhas por meio de plataformas de performance de marketing de influência, elas alcançam impactos quase que imediatamente. Por exemplo, as campanhas de startups podem ter uma segmentação maior e melhor dos Influenciadores.

Sendo assim, a campanha traz resultados específicos tais como: identificar número de vendas, leads, novos usuários e até downloads de seu aplicativo mobile, se desejar. Isso, claro, em função das publicações geradas pelas celebridades envolvidas.

Como começar a trabalhar com microinfluenciadores?

Defina metas e expectativas

Antes de começar a trabalhar em sua campanha de marketing de influência, você deve definir suas metas e definir quais métricas serão essenciais para medir o sucesso. Você quer aumentar o tráfego para seu site? Gerar vendas com um código promocional ou link de afiliado? Aumentar o reconhecimento da marca?

Gastar tempo delineando seus objetivos ajudará a orientá-lo na direção de com quem trabalhar e quais resultados espera alcançar. Depois de determinar suas métricas é importante se perguntar:

Qual é o seu orçamento?

Embora seja geralmente verdade que as microparcerias custam menos do que suas contrapartes maiores, algumas ainda têm um preço alto. Determine seu orçamento, o número de microinfluenciadores que você espera contratar  e o máximo que você estaria disposto a pagar pelo microinfluenciador perfeito para sua marca.

Algum microinfluenciador já conhece ou usa sua marca?

Você já deve ter o influenciador digital perfeito em suas menções e nem sabe disso! Antes de escolher quem serão eles, tente pesquisar quem curtiu ou comentou sua marca nos últimos 90 dias ou mais. É claro que você vai querer procurar por microinfluenciadores verificados. Entretanto tenha em mente que existem muitos influenciadores digitais não verificados, que  têm um público considerável e, que podem vir a adorar sua marca com mais intensidade do que você jamais conseguiria com um digital influencer consolidado. 

Você escolheria essa pessoa para ser o porta-voz de sua marca?

A princípio, escolher uma parceria com um influenciador digital é como escolher um porta-voz 24 horas por dia, 7 dias por semana, independentemente do tamanho de seu público. Você não consegue controlar tudo o que dizem. Por outro lado tudo o que dizem vai refletir sobre a sua marca.  Por isso é uma boa ideia avaliar as postagens feitas por ele nos últimos dois meses, pelo menos. Você deve garantir que os valores dele se alinham com os da sua marca.

Principalmente reflita sobre a associação desse potencial porta-voz com os vários aspectos da sua marca, do seu branding. Quando você pensa em sua marca, você deve ter a experiência do cliente como o ponto de partida.  

Por que você quer colaborar com esta pessoa? Por que essa pessoa gostaria de colaborar com você?

Quanto maior o público, maiores são os números: os valores a serem pagos para o influenciador digital assim como o  retorno em engajamento para a marca. Neste caso pode haver pouca ou nenhuma autenticidade entre o digital influencer e a marca. Mas, normalmente, isso não funciona para microinfluenciadores digitais: públicos menores e melhores anseiam por autenticidade e confiam que os micros proporcionarão isso. Para que uma parceria funcione, a razão deve ser coerente para ambas as partes: vocês dois defendem os mesmos ideais ou a marca pessoal deles se encaixa tão bem na sua que uma parceria parece natural.

Microinfluenciadores digitais no D2C

A natureza ‘orgânica’ de sua lealdade à marca torna os clientes influentes no maior ativo dela para o marketing de influenciadores digitais. Eles usam genuinamente os produtos ou serviços oferecidos pela marca e, portanto, têm autenticidade de sobra, um elemento crucial para campanhas de marketing de influenciadores que se convertem. 

Com isso em mente, Microinfluenciadores digitais que normalmente têm 20 mil ou até 50 mil seguidores podem ser ativados para suas campanhas de influenciador, enquanto clientes com cerca de mil seguidores seriam grandes embaixadores da marca ou candidatos para marketing de afiliados

Ainda mais nos casos em que os digital influencers são conhecidos ​​por suas análises de produtos. Quando eles trabalham com uma marca ou destacam um produto, eles estão dando seu ponto de vista autêntico. Por isso, são  interpretadas como questões de avaliação e julgamento. Quer estejam falando sobre um novo produto D2C em um vídeo do YouTube ou  um story do Instagram, seu conteúdo tem impacto e permite uma maior descoberta.

Além disso, com este conteúdo confiável, as marcas D2C podem usar esses vídeos como material de marketing e em anúncios no Instagram ou no site.  Por fim, o nível de humanização e aproximação do consumidor que um microinfluenciador consegue agregar a marca pode ser mais interessante para o D2C do que aquele gerado grandes celebridades.

Caso queira se aprofundar no tema de D2C, temos o artigo ideal para você.

Quem mais pode se beneficiar com os microinfluenciadores digitais?

Você pode estar se perguntando como posso saber se isso funcionará para minha empresa? Bem, o seu público é ativo nas redes sociais? Em particular, Instagram, Facebook ou YouTube? Ou mesmo um blog específico?Se estiverem, é provável que o marketing de influência seja uma grande oportunidade para você. É uma forma de se conectar com seu público onde ele é mais ativo online. Não menos importante que as questões anteriores é: como anda sua gestão das mídias sociais?

E embora as empresas B2C tendam a se beneficiar mais dos microinfluenciadores digitais, não quer dizer que as empresas B2B não possam. Se houver um líder de opinião local ou setorial, ativo em seu espaço (via Instagram, YouTube, blog ou até mesmo um podcast), provavelmente haverá uma oportunidade para ele bater um papo sobre seu produto e compartilhá-lo com seu público-alvo.

É tudo uma questão de direcionar a plataforma que faz mais sentido para o seu produto ou serviço, e onde será mais bem recebido. Além disso, com seu baixo custo, empresas de todos os tamanhos provavelmente podem investir em microinflenciadores digitais.

Contudo, existem setores que se saem melhor que outros quando se trata de marketing de  influencia. Muito embora isso não queira dizer que seu setor não terá um bom desempenho!

Em nenhuma ordem particular, eles são:

  1. Moda / Beleza;
  2. Casa / Família;
  3. Viagem / estilo de vida;
  4. Negócios / Tecnologia;
  5. Entretenimento.

Microinfluenciadores e sua presença digital

Quando foi a última vez que você analisou a presença digital do seu negócio?

Há inúmeros casos em que o investimento em microinfluenciadores trouxe pouco ou nenhum retorno para as marcas. Entretanto, na maioria dos casos o problema residia em alguma fragilidade da presença digital da marca. 

Antes de mais nada, você deve fazer uma análise da presença digital do seu negócio. Este é o primeiro passo para a construção de uma presença digital poderosa turbinada pelo marketing de influência e microinfluenciadores.

Afinal, você mesmo pode começar a avaliá-la sem qualquer ajuda especializada. O primeiro passo é pesquisar sobre seu negócio como se fosse um cliente potencial em busca de um produto ou serviço. Portanto, a ideia aqui é você experimentar a primeira impressão que os outros terão ao clicar em um de seus links. Como as primeiras impressões são importantes, conhecê-las profundamente irá ajudar você a moldar sua estratégia digital. Caso contrário, se você não sabe como as outras pessoas veem seu negócio nos resultados de pesquisa, como você pode atuar para melhorá-lo?

Não importa qual é o tipo do seu negócio. Ele pode ser uma empresa de serviços, loja física, fábrica, distribuidora ou mesmo um comércio eletrônico. Acima de tudo, o que é comum a todos eles é a necessidade de possuir uma forte presença digital. Portanto não descuide dela, o elemento mais essencial no seu negócio online.

Exemplos de microinfluenciadores digitais

A seguir veremos alguns casos de microinfluenciadores digitais de sucesso em seu nicho específico.

Barba tecnologia

O canal Barba tecnologia se destaca por seu conteúdo voltado para a experiência do consumidor de tecnologia. Assim, Barba costuma produzir vídeos tanto com análises didáticas de smartphones, até como tornar seu vídeo, gravado no celular, mais profissional. Hoje, o seu canal do Youtube conta com cerca de 200 mil seguidores.

Laricanabrasa

Larissa Morales, produz vídeos de receitas em seu canal no Youtube, que possui mais de 155 mil seguidores. Além disso, Larissa grava receitas específicas para churrasco. Sendo assim, ela se tornou a primeira apresentadora de um canal sobre churrasco no YouTube, um tema que até então era apenas abordado por homens.Os vídeos do canal se destacam por incluírem desde receitas a serem feitas na churrasqueira, até cortes e técnicas de preparo do churrasco.

Nina_talks

Nina_Talks possui mais de 90 mil seguidores no Instagram. Seu perfil atrai pessoas interessadas por desenvolvimento e sistemas de informação. Mais especificamente, Nina_Talks traz diversas dicas de UI/UX, principalmente para quem quer ingressar na área.

Claudia Boechat

Blogueira de viagem, Claudia Boechat possui em torno de 30 mil seguidores no seu Instagram (Fui, gostei e contei). Ainda mais, Claudia já chamava com o seu blog sob o mesmo nome. Seu público é bem engajado em seu Instagram, atraído pelas histórias que Claudia compartilha de suas viagens. Além disso, seus roteiros costumam ser mais alternativos incluindo mochilões mais baratos, ou até viagens de voluntariado. Algo que atrai e agrada um público mais específico do que um blog de viagens tradicional.

Apezinhodiy

Criado por Márcia Gomes, o Instagram Apezinho DIY conta com perto de 60 mil seguidores. Seu conteúdo é voltado para design de interiores. Porém, a página se destaca por trazer soluções “faça você mesmo” (do inglês “Do it yourself” ou DIY) às decorações. Assim, Márcia consegue dar dicas que aproveitam melhor espaços pequenos, inclusive de imóveis alugados, onde o residente não pode alterar a estrutura. Como resultado, Márcia têm feito diversas parcerias com marcas que têm interesse nesse público.

Conclusão

Pode soar estranho, como uma pessoa com cerca de 300 mil seguidores pode ser considerado um microinfluenciador. Porém, há de se levar em conta quantos conseguiram atingir essa marca. Segundo dados da NetCos, focada em estratégia envolvendo vídeo online, há mais de 250 mil microinfluenciadores no Brasil.

Logo, essa categoria é muito mais abrangente que se imagina. Ainda mais se colocarmos em perspectiva que, por exemplo, um megainfluenciador como Whindersson Nunes que possui 22 milhões de seguidores. Sabendo disso, 300 mil seguidores é algo notável, mas não tão raro ou exclusivo dentro do ambiente de influenciadores.

Além disso, embora eles possam ser mais em conta do que grandes influenciadores ou celebridades, trabalhar com microinfluenciadores pode vir com seu próprio conjunto de desafios. Em suma, microinfluenciadores vêm com uma curva de aprendizado mais lenta, pois muitas vezes são novos no digital e podem surgir e desaparecer em instantes. Isso é especialmente verdadeiro em comparação com um influenciador maior que tem uma equipe e funciona mais como uma fábrica de conteúdo.

De qualquer forma, quer você seja um empreendedor que deseja divulgar sua marca nas redes sociais, executivo de marketing ou algo entre os dois, nossos serviços de agência digital podem ajuda-lo em toda sua jornada de sucesso com influenciadores. 

Portanto, se tiver mais perguntas sobre aplicar influenciadores em sua estratégia de marketing digital ou até mesmo se tiver dificuldades para encontrar o influenciador certo para o seu negócio, entre em contato conosco!

Parceiros e comunidades

Quer saber como podemos ajudá-lo na sua jornada digital ?

Algumas das comunidades em que estamos engajados

Rolar para cima
logotipo da wedoiti

Deixe seus dados que entraremos em contato