Guia de boas práticas para gestão de redes sociais

Redes sociais
Usar corretamente as redes sociais pode parecer complexo.

As mídias sociais surgiram como uma forma de interação entre amigos e familiares. Porém, isto está sendo refinado pelas empresas como uma nova forma de se comunicar com seu público. Logo, surgiram diversas estratégias sobre como se posicionar e melhorar a comunicação. Portanto, este diálogo é a base para a gestão das mídias sociais.

Introdução

O uso das redes sociais cresce todos os anos. Isso para não falar das novas mídias que surgem a cada dia. Ainda mais, com eventos globais que estimulam o uso das redes sociais. Dessa forma, notamos que o uso de redes sociais pelos grupos etários mais jovens tem maior penetração. 

De forma inversa, os mais experientes tem um acesso mais limitado, mas começam a se envolver mais com esse novo meio. Como resultado, há cada vez mais iniciativas que contribuem para que mais perfis sêniores  adotem as redes sociais.

Além disso, o uso das redes sociais é um recurso valioso. Tanto para o setor privado, quanto para o público. Por exemplo, ajuda tanto na criação de políticas públicas, assim como, no atendimento ao consumidor.

Portanto, criamos este guia que possui uma série de ações para uma boa estratégia na gestão das redes sociais. E assim, atender às necessidades de uma empresa. Logo, recurso muito útil para qualquer pessoa que queira gerenciar contas nas redes sociais. Além disso, irá te ajudar muito na exposição orgânica da marca.

A nossa proposta é uma reflexão. Onde,  analisaremos os seguintes temas:

  • Definição de objetivos;
  • Controle das redes sociais;
  • Gestão de comunidade;
  • Criação de conteúdo acessível;
  • Redes sociais em eventos;
  • Avaliação.

Com isso, a base de toda boa gestão de redes sociais se dá com o interesse em nos conectar com as pessoas. Aquelas que se interessam com o que estamos fazendo. Com isso, queremos compartilhar o que aprendemos. E assim, ajudar na comunicação de forma rápida e eficaz.

Definição de objetivos

Antes de qualquer ação de marketing, o profissional deve-se ter foco no planejamento. Por isso, a seguir, listamos algumas ações para ajudar sua gestão das mídias sociais.

Aproveitando ao máximo das redes sociais

Antes de mais nada, para garantir o proveito máximo das redes sociais, é importante planejar e  pesquisar para:

  • Determinar os objetivos para os seus canais;
  • Definir seu público;
  • Construir sua estratégia.

E , assim, aliar as outras etapas descritas nesse guia. Para que dessa forma você construa uma estratégia de redes sociais clara, que permitirá que você demonstre os benefícios delas para a sua marca. Em conclusão, sugiro que visite nosso artigo e entenda melhor como fazer a estratégia digital do seu negócio.

Estabelecendo objetivos

Os objetivos podem mudar com o tempo, mas devem ser definidos desde o início. Eles não apenas sustentam sua estratégia de gestão de redes sociais, como também informam indicadores analíticos (como KPIs). 

Portanto, comece encontrando a função que você deseja que as mídias sociais desempenhem. Deste modo, também, o quão possível é alcançar as metas.

No geral, usamos as redes sociais para informar e envolver. Sendo assim, sua página ou perfil devem ilustrar e esclarecer mais sobre seus produtos, serviços e ações.

Controle das redes sociais

Esta etapa te ajudará a compor sua base de dados e feedback sobre as ações nas mídias sociais. Dados que então serão usados para orientar futuras campanhas. Uma das grandes vantagens de se ter um canal nas redes sociais é poder ter um contato direto com seu público-alvo.

Avaliação de dados
A quantidade de fontes de dados para redes sociais é bem extensa.

Busca por fontes

Primeiro, procure encontrar páginas e fóruns nas redes sociais que são importantes para você e seu público-alvo. Ainda que não incluam sua conta (por exemplo, quando você não está marcado).

Enquanto isso, procure sempre monitorar quaisquer assuntos relevantes ou concorrentes. Ainda mais por meio de redes sociais. Isto pode ajudar a definir seus objetivos. Dar-lhe uma compreensão melhor sobre seu público. Em outras palavras, ajudar a determinar sua abordagem e transparência.

A princípio, existem diferentes meios de monitoria de redes sociais. Estas podem ser usadas para seguir menções de palavras ou frases que você preferir. Além disso, até para saber o que as pessoas estão dizendo online.

Agora, é importante saber que cada meio de monitoria possui seu modelo de preços. Sendo que, muitas vezes, dependem do volume de menções que você deseja para analisar ou o número de contas de usuários que você precisa incorporar.

Informações da monitoria

Os insights obtidos através da monitoria de redes sociais podem ser usados para:

  • Planejar uma estratégia para a redes sociais e alinhar seu foco e processos; 
  • Fornecer uma visão geral, em tempo real, da percepção e desempenho de seu produto ou serviço;
  • Fornecer respostas rápidas aos usuários e avaliar campanhas e programas de trabalho.

Portanto, indicamos que você trabalhe com sua equipe de compliance ou proteção de dados, antes que inicie o processo de aquisição. 

A princípio, para que eles possam te ajudar a se certificar de que tudo está de acordo com a legislação vigente. Orientando assim, a forma como você deseja usar a monitoria das redes sociais. Assim como, o fornecedor que você escolheu.

Visão do público

Atualmente, cada plataforma de redes sociais possui um sistema de análises integradas para insights sobre seu público. Do mesmo modo, alguns fornecerão informações mais detalhadas. Ou seja, que podem ajudar para alcançar novas comunidades. E assim, melhorar a forma como você se comunica com seus seguidores inscritos.

Portanto, é importante saber que o Facebook e o Instagram são propriedade da mesma empresa. Logo, não é surpresa que eles ofereçam análises parecidas.  Ainda mais como informar a que horas seus usuários estão online, o que pode ser útil ao decidir quando postar conteúdo.

Por outro lado, as análises do LinkedIn podem dizer em quais setores seus usuários trabalham, sua antiguidade e funções de trabalho. Como resultado, isso pode te ajudar a criar atualizações melhores.

Agora, ferramentas de análise do Twitter permitem que você identifique diversos dados sobre seu público. Além disso, potenciais alvos para campanhas pagas. Como resultado, você pode usar a segmentação por semelhança de interesse e seguidores. Bem como idade ou sexo, por exemplo. 

Do mesmo modo, o Twitter filtra suas categorias de interesse. Porém, a qualquer momento, podem incluir interesses mais específicos. Pode ser um interesse por música, cinema ou esportes. Ou até interesses no “estágio da vida”, como paternidade ou se a pessoa é um estudante.

Além disso, pode ser direcionada uma segmentação semelhante a um seguidor. Dessa forma, as contas seriam encontradas com base em um público análogo ao que você deseja alcançar. Então imagine, se você estiver executando uma campanha para alcançar pessoas com uma determinada condição de saúde. Por exemplo. 

No caso, você pode utilizar este meio de busca e direcionar a monitoria das redes sociais para as contas relacionadas. Como resultado, direcionar a instituições de caridade ou grupos de apoio relacionados à doença.

Gestão de comunidade

A gestão da comunidade é a etapa que mais requer essa interação. Seja ela com seus próprios seguidores ou com, por exemplo, influenciadores.

Comunidade digital
As conexões feitas pelas mídias sociais aproximam as pessoas em uma comunidade.

Ações com influencers

Os influenciadores (influencers) podem ajudá-lo a alcançar um público maior e criar mais engajamento orgânico. Mas lembre-se: é importante apenas fazer parceria com pessoas alinhadas aos valores e objetivos de sua entidade ou companhia.

No passado, redes de influencers eram usadas para ajudar a impulsionar perfis ou ampliar campanhas. Ainda mais, em um cenário de restrições orçamentárias.

Agora, mais influencers estão tratando seus blogs e canais como uma fonte primária de renda. Dados indicam que em torno de 30% do conteúdo de influencers recebe alguma forma de remuneração. Contudo, isto pode tornar as parcerias não pagas algo mais raro.

Conforme pesquisa do Influenciador de 2020 da  Vuelio, é previsto que a indústria de influencers será quatro vezes maior até 2024. Portanto, espere que os influencers cumpram um papel contínuo e cada vez maior nas estratégias de marketing em redes sociais.

De antemão, é importante saber que um influencer pode ser não apenas uma pessoa, como também um grupo ou marca. Além disso, você pode usar meios de monitoria de redes sociais e fazer uma análise inicial. Portanto, a verdade é que não há substituto para a pesquisa direta nas redes sociais, ou seja, em primeira mão. 

Nesse sentido, procure ver quem está interagindo mais com seu conteúdo nas redes sociais. Inclusive, gaste tempo revisando feeds de usuários, redes sociais e fóruns.

Considerações antes de fechar com o influenciador

Influenciadora de redes sociaiscriando conteúdo
Influenciadores possuem um papel enorme no ambiente das redes sociais.

Antes de tudo, é essencial considerar se alinhar-se com um influencer é apropriado ou se ele representa uma ameaça à reputação. Dessa forma, procure saber se ele expressa opiniões contrárias ao que você está procurando promover. Ele já disse algo que não se alinha com a ideia que sua marca está querendo passar?

Da mesma forma, você pode identificar potenciais parcerias com influencer observando:

  • A qualidade de seu conteúdo;
  • Quão engajados estão com seus seguidores;
  • Suas conexões;
  • Se o teu tom na rede social corresponde ao do influenciador.

Sobretudo, uma pequena lista de influencers bem selecionados é melhor do que uma lista gerada  por uma ferramenta. 

Em suma, este processo o ajudará a gerenciar riscos e proteger sua reputação. Além disso, ajudará quando você fizer uma abordagem inicial. Ainda mais, porque você entenderá exatamente como seu conteúdo se ajusta ao do influencer. E isso é importante: cerca de três quartos de influencers disseram que rejeitariam um argumento de venda considerado não relevante para seu público.

Antes que inicie o contato com o influencer, analise seus objetivos e pergunte-se o seguinte:

  • O que você precisa alcançar ao envolver esse influenciador específico?
  • O que você quer que eles façam?
  • Qual o benefício desta parceria para eles?

Acima de tudo, certifique-se de que seu briefing seja claro. Em seguida, defina como se colocar. Bem como, se o conteúdo vai para seu perfil ou o deles. Ainda mais, quais dados serão divulgados. Defina esses parâmetros em um contrato para garantir a segurança para ambos. Caso haja interesse em se aprofundar sobre o tema, conheça nosso artigo sobre marketing de influencia digital.

Escolha de seus canais

Nesta etapa da gestão de mídias sociais é importante considerar o papel que cada rede social permite cumprir. Sendo estas:

  • Como transmitir melhor nossas mensagens?
  • Que público precisamos atingir? 
  • Quais são nossas prioridades quanto as  campanhas?

Além disso, escolha suas plataformas com base na análise de seu público, principalmente nas comunidades e pessoas que você pretende alcançar.

Canais de redes sociais
Há diversas redes sociais mas qual é o melhor para seu objetivo?

Configurando um novo canal

A princípio, configurar novos perfis de rede social pode parecer atraente (ou até esperado). Isso se, seu objetivo for alcançar o maior número de pessoas possível.

Porém, embora plataformas novas possam apresentar um número impressionante de usuários. É importante considerar se essas pessoas fazem parte do seu público-alvo. Em suma, um conteúdo bem direcionado é melhor do que atirar para todo lado.

A outra consideração importante é o investimento para a gestão das mídias sociais. Dessa forma, você precisa ter os recursos disponíveis para gerenciar um novo perfil e torná-lo um sucesso. Inclusive, você vai precisar de um processo bem gerido na criação do conteúdo. De forma que você se envolva com sua comunidade em tempo hábil. Portanto, um perfil bem executado vale mais do que cinco mal geridos.

Além disso, atualize-se sobre quais redes sociais estão ficando mais, ou menos, populares.

Desde já, se você decidir adotar uma nova plataforma, certifique-se de:

  • Ter o branding correto;
  • Um roteiro de respostas para as mensagens;
  • Um post inicial antes que você lance o perfil. Assim ninguém verá um página sem conteúdo.

Da mesma forma, outras coisas podem ser nocivas à sua marca:

  • Logotipos padrão;
  • Informações ‘sobre quem somos’ vazias ou incompletas;
  • Baixa alimentação de conteúdo. 

Entre outras coisas.

Por fim, não se esqueça de testá-los para garantir que estão sendo exibidos corretamente em diferentes dispositivos. Como por exemplo, em celulares ou desktops.

Prestação de contas

Tenha em mente que para obter relevância assim que você começar a usar a rede social, a marca deverá interagir com seu público.

Sendo assim, você tem que fazer parte da conversa. Ainda mais quando as pessoas estão lhe fazendo perguntas. Dessa forma, se você não pode responder consultas em tempo hábil, então você não pode usar a rede social.

Muitas perguntas
Prepare-se para interagir com e responder seu público nas mídias sociais.

Gestão do dia-a-dia: atendimento ao cliente na rede social

Toda vez que gerir várias plataformas de redes sociais, os gestores das páginas e perfis devem rastrear as interações dos seguidores. Para manter uma boa relação com a audiência, é necessário estar antenado e dar uma resposta em até 2 dias úteis. Porém, quanto antes melhor. Desta forma, este acompanhamento pode ser feito com ajuda de meios de monitoria.

No entanto, existem muitas outros recursos disponíveis para te ajudar nesse processo. Sabendo isso, é importante analisar estas opções de pesquisa. Ainda  mais, para encontrar o que melhor atende às suas necessidades. Além do que está em conformidade com todos os requisitos definidos por seu setor de compliance ou de segurança de dados.

Nesse sentido, gerenciar páginas em redes sociais requer um certo nível de bom senso. Para, por exemplo, saber quais interações sociais exigem uma resposta. E, caso seja feita, que tipo de resposta é apropriada.

Por isso procedimentos simples podem ajudar nessa etapa:

  • Um documento de respostas padrão que lista nossas perguntas mais comuns;
  • Uma lista de respostas pré-aprovadas, para garantir consistência na interação;
  • Um processo de categorização para identificar consultas urgentes ou ameaças à reputação. Pode-se usar cores de semáforo, por exemplo, para indicar a importância.

Ou seja, gestão de redes sociais deve ter a cara dos serviços ou produtos oferecidos pela marca. Mesmo que a área de comunicação digital não seja o setor da empresa responsável pela entrega de forma direta. Por isso, é importante que se trabalhe junto com outros departamentos. Estes devem indicar as respostas apropriadas para o que os usuários estão procurando. 

Engajamento

Agora, as ferramentas de monitoria de redes sociais irão te auxiliar na identificação de oportunidades para interagir com seu público. Após identificadas as oportunidades, esta interação pode ser feita até através de curtidas ou compartilhamentos.

Acima de tudo, é importante verificar se o conteúdo compartilhado, é de relevância para seus seguidores.

Além disso, algumas empresas optam por se envolver com seus seguidores de maneira muito mais direta. Por exemplo, através de sessões de perguntas e respostas com seus seguidores. 

Neste caso, trabalhando em conjunto com outras áreas, além do marketing, para fornecer respostas precisas a quaisquer perguntas recebidas. Como resultado, experiências positivas como esta podem construir a reputação e a confiança em uma marca.

Ainda mais, alguns recursos de gestão de mídias sociais oferecem respostas automatizadas ou algo parecido. Tudo para tornar o envolvimento com os usuários mais fácil.

Por exemplo, programar mensagens muito antes, é útil se você deseja postar muito. Porém, pode acontecer das mensagens que são preparadas cedo estarem desatualizadas. Ou até mesmo, em situações extremas, parecer insensíveis em caso de uma adversidade.

Por fim, considere quais recursos fazem sentido para você usar. Haverá vantagens e desvantagens para um sistema totalmente automatizado ou de abordagem manual. Aprofunde seu conhecimento explorando no nosso Guia para aumentar o reconhecimento da sua marca nos canais digitais.

Bem-estar da equipe e resiliência

Antes de mais nada, ainda que opte por recursos de automação, em algum momento, uma pessoa estará envolvida. Além disso, as expectativas de seu seguidor são altas. Ele espera que:

  • Você sempre responda;
  • Sempre terá a resposta ‘correta’ para situações muito específicas;
  • Você é a pessoa que pode efetuar a mudança em nome deste indivíduo;
  • A lista continua e assertiva.

Em suma, interação com seus seguidores nas redes sociais pode ser um desafio até para comunicadores de longa data. Sabendo isso,  tente garantir que os colegas não trabalhem em turnos seguidos.

Nesse sentido, indicamos que as pessoas tenham avaliações do local de trabalho para apoiar seu bem-estar. Sobretudo, para os gerentes de linha promover práticas de trabalho saudáveis. Entre elas, se manter hidratado e fazer pausas regulares na tela.

Isso não acontece com muita frequência, mas algumas vezes os gestores da página encontram mensagens inadequadas ou ofensivas. Sendo assim, é importante que o gestor das páginas saiba sobre o apoio que seu local de trabalho é capaz de oferecer. Isso inclui, suporte à saúde mental ou outras formas de assistência ao funcionário.

Inclusive, através de programas, conversas com o gerente da área e buscando apoio de colegas.

Como resultado, pode ser útil registrar usuários problemáticos. Aqueles que violam sempre as regras da comunidade. Dessa forma, a outra equipe sabe que não deve responder a eles.

Lidando com detratores

Há de se destacar que quanto mais ativo você for nas redes sociais, mais existirão pessoas que não ficarão muito felizes com isso.

Troll de redes sociais
Detratores ou “Trolls” são parte do ambiente das redes sociais.

Do mesmo modo, detratores falam sobre sua conta de forma negativa sem um bom motivo. Ainda assim, não confunda detratores com pessoas que têm reclamações ou perguntas.

Assim também, existem várias formas de lidar com os detratores. Comece criando regras de conduta para seus canais de redes sociais. Esta lista de comportamentos deve guiar os usuários sobre o que é aceito no seu canal. Por exemplo, deve ser explicitado o que é considerado como conteúdo inaceitável:

  • Abusivo;
  • Violentamente gráfico;
  • Difamatório ou obsceno;
  • Fraudulento;
  • Enganoso;
  • Promoção de outros canais de redes sociais;
  • Sites ou conteúdo considerado spam;
  • Provocações – em que o objetivo da postagem é incitar respostas acaloradas e emocionais;
  • ‘Trolling’ – em que o objetivo é usar comentários fora do assunto ou ameaçadores para perturbar outro usuário ou grupo de usuários.

Sendo assim, você deve planejar e publicar suas regras de conduta. Seja em seu canal de redes sociais ou outro canal de fácil acesso.

Banindo pessoas nas redes sociais

A princípio, sugerimos que o banimento ou bloqueio de um usuário seja o último recurso. Mas se um usuário continuar violando suas regras de conduta ou for abusivo, pode ser denunciado ou bloqueado. 

Política de escalação

Antes de mais nada, tenha uma política de escalação decidida. Inclusive, esta política deve possuir uma lista de situações ou cenários e direcionamento interno conforme a interação. Além disso, este é um procedimento de gestão de solicitações que pode ser adaptável conforme elas se surjam. Adicionalmente, existem modelos que estão disponíveis online e são um bom começo para desenvolver sua política de escalação.

Por exemplo, pode ser usado um sistema de cores para identificar os níveis de gravidade de um problema. Isso possibilita traçar as soluções para minimizá-los. Também sugerimos que esses riscos sejam revisados e discutidos a cada três meses.

Para cada risco, sugerimos uma resposta à crise passo a passo, sendo estes:

  • Quem será o dono das informações;
  • Quais partes interessadas precisam ser notificadas (e principalmente – seus detalhes de contato atualizados);
  • Quem vai assumir a liderança em qualquer resposta à crise;
  • Modelo contendo declarações e respostas ações a serem tomadas para proteger as contas em caso de violação;
  • Ações de vigilância, como relatórios de incidentes ou atualizações de treinamento.

Criação de conteúdo acessível

A criação de conteúdo para mídias sociais é a parte que estará em constante validação. Sendo esta, não apenas da sua própria empresa, mas também do seu público. Com isso, deve se dar um valor maior a este feedback. Abaixo, também, descrevemos algumas medidas que podem ser tomadas para garantir uma recepção melhor de seu conteúdo.

Criatividade para redes sociais
O conteúdo não deve ser apenas criativo mas também acessível a seu público-alvo.

Criação de uma estratégia de conteúdo

Sua estratégia de conteúdo deve incluir:

  • Conversas online usando um meio de monitoria de redes sociais;
  • Roteiro de perguntas e respostas para mensagens;
  • Mensagens entre governos e prioridades de campanha;
  • Eventos e dias de conscientização;
  • Evidências de campanhas anteriores;
  • Seu processo de comunicação em casos de crises;
  • Uma curadoria legal e de relações públicas da empresa para que os pontos urgentes sejam comunicados de forma eficiente;
  • Uma diretriz específica sobre o conteúdo que possa ser dividida em seções, para cada área.

Além disso, certifique-se de que as mensagens atendam às prioridades do seu objetivo de campanha. Sendo assim, usar um calendário editorial te ajudará a encontrar o equilíbrio certo sobre seu conteúdo.

Por exemplo, para o Dia de Conscientização sobre Acessibilidade Global pode ser feito um plano de postagens com fundamentos. Sendo assim, os meios de social listening (monitoria de redes sociais) são essenciais. Estas podem ajudar a identificar hashtags relevantes que foram usadas pelo público-alvo em edições prévias do evento.

É importante pesquisar ideias de conteúdo em potencial para cada um dos perfis de cada rede social. Isso inclui uma mistura de webinars, animações, gráficos, stories no Instagram e enquetes e blogs. Com estas informações, fica muito mais claro e fácil pensar em um tipo de conteúdo alinhado com os objetivos e metas da campanha.

Gestão de redes sociais e narrativa

As marcas usam as redes sociais para criar histórias. Isso pode aumentar as vendas, seguidores e sua fidelidade. Dessa forma, a própria empresa pode utilizar a redes sociais para comunicar-se. Isso inclui, orientar os usuários, celebrar ocasiões especiais e muito mais. Sob o mesmo ponto de vista, este blog já publicou um artigo sobre Como Criar um Marketing de Conteúdo Atraente, que trata deste assunto com ainda mais detalhes.

Além disso, uma forma muito útil de contar histórias é a transparência. Por exemplo, ao informar os seguidores de algum novo serviço ou uma mudança. Neste caso, pode ser interessante também compartilhar com estes seguidores como funciona a empresa e as pessoas que atuam nos bastidores.

 Outro recurso podem ser blogs para:

  • Falar sobre temas específicos de forma descontraída e demonstrando os processos sobre como as tarefas são executadas;
  • Compartilhar novos aprendizados;
  • Aumentar a conscientização sobre serviços ou produtos da empresa;
  • Promover a cultura da empresa e falar sobre sua equipe de colaboradores.

Usar recursos interativos é uma boa maneira para rastrear quantas pessoas estão prestando atenção em nossa comunicação, em vez de apenas medir cliques. Além disso, se você tem um criador ou conta comercial no Instagram, você pode ver quais contas participaram e como elas responderam. Tais insights são valiosos para moldar atividades futuras nas redes sociais.

Produção criativa

Um ótimo conteúdo digital tem que ser consistente. Isso é particularmente importante se você estiver criando uma série ou campanha com diferentes imagens ou vídeos.

Envolva os criadores de conteúdo e gestores da página na fase de planejamento da campanha de redes sociais. Os gestores de redes sociais são capazes de responder às necessidades dos usuários baseando-se nas perguntas às quais respondem. Por outro lado, os criadores de conteúdo podem ajudar a formar o briefing e apresentar algo impactante e envolvente. Estão são soluções que podem ser usadas em todos os canais.

Adicionalmente, sugerimos usar uma linguagem visual padrão que inclui o logotipo, uma chamada à ação ou frase que torna o contexto claro. A marca precisa se destacar! A consistência fortalece o reconhecimento da marca e ajuda a construir confiança. Um ótimo conteúdo de redes sociais é facilmente compreendido e lembrado.

Dicas para produção de conteúdo digital

A princípio, pense nas necessidades do usuário nas diferentes plataformas. Se você está usando vídeos para contar histórias, observe como as redes sociais ou páginas formatam seus vídeos. Assim como, as tendências de cada rede social. O que funciona nos vídeos do TikTok pode ser bem diferente do que as pessoas esperam dos vídeos no YouTube, por exemplo.

Mantenha as coisas simples. Se a publicação não vender a história ou transmitir a mensagem por conta própria, não funcionou. Em vez de um complexo infográfico, espalhe essa informação em vários posts: com uma informação por vez.

Lembre-se de que um formato não serve para todas as plataformas e todos os posts criados devem atender às especificações de cada rede social. Por exemplo, o Facebook só permite você usar uma imagem para publicidade que contém no máximo 20% do quadro com texto.

Gestão de redes sociais em eventos

Além da importância na divulgação de um evento, as redes sociais cumprem um papel ainda maior em torno desse tipo de geração de conteúdo. Descrevemos mais sobre esse processo de interação entre eventos e mídias sociais nas seções seguintes.

Divulgação de eventos
Divulgação e montagem de eventos também mudou muito com a chegada das mídias sociais.

Criação de um calendário editorial

A princípio, é indicado criar um calendário editorial para gerenciar as publicações, apoiar os principais lançamentos da empresa, em conjunto com entregas do roteiro e para manter o controle dos eventos.

Inclusive, alguns recursos úteis para isso são o Trello, para planejar o dia a dia, ou o Google Sheets, para planejar a semana ou o ano.

Conteúdo para eventos

Como com tudo, você precisa ter claros os objetivos na concepção do conteúdo para um evento. Existem vários papéis que a redes sociais podem ajudar. Promova o alcance de seu evento:

  • Deixe as pessoas certas saberem sobre o evento que irá acontecer;
  • Avise as pessoas o suficiente para que possam comparecer;
  • Conscientize as pessoas sobre os prazos de registro;
  • Incentive as pessoas a visitar o site de registro (se aplicável);
  • Encoraje as pessoas a se envolverem ou interagirem com seu evento;
  • Convide pessoas para participarem das atividades do evento;
  • Envolva as pessoas com conversas online sobre o evento;
  • Compartilhe conteúdo do evento.

Por fim, reúna feedback sobre o anúncio de seu evento para capturar sentimentos positivos. Para então, reproduzi-los para os participantes no dia. Certifique-se de considerar seu público, local, planos de comunicação mais amplos e qual hashtag usar.

Coisas a considerar antes de um evento

A maneira como você esboça seu plano de comunicação nas redes sociais para eventos pode variar. Isso vale não apenas para quando estiver hospedando o evento, mas, também, para uma sessão como um  apresentador.

Em todos estes casos, as redes sociais precisam se alinhar com seu plano de comunicação mais amplo. Isso inclui, aderir a quaisquer políticas departamentais e seguir a orientações de sua empresa. Sendo assim, certifique-se de seguir as instruções da entidade, sobre o uso das redes sociais. Principalmente, nos casos onde a divulgação por redes sociais for incentivada. 

Certifique-se de usar a hashtag para o evento, caso não seja gerenciado por você. Dessa forma, isso irá ajudá-lo a participar mais da discussão sobre o evento.

Se você estiver organizando seu próprio evento, certifique-se de que sua equipe de redes sociais esteja envolvida no planejamento do evento desde o início. Além do mais, as conversas devem acontecer pelo menos um mês antes para planejar e produzir conteúdo de apoio.

Do mesmo modo, considere ter uma hashtag para o evento que você irá promover. Isso irá ser destacado em suas mídias de criação. Ainda mais, se você puder exibir o hashtag no próprio local. Isso incentiva os participantes a usá-la no dia. Promova-o em áreas onde as pessoas pausam naturalmente ou reúnam-se (e sim, isso inclui os banheiros!).

Ações com terceiros no evento

Se você tiver parceiros de eventos, certifique-se de que eles sejam bem informados sobre o seu plano de comunicação nas redes sociais. Você criará artes e postagens que você gostaria que fosse gerado para os seus canais? Ou você irá dar a eles um guia de estilo e padrões a seguir ao produzir suas próprias publicações?

Certifique-se de que os discursos ou apresentações do evento estejam disponíveis à sua equipe de redes sociais com antecedência. Isso dará a eles a oportunidade de criar material de apoio nas redes sociais. Também lhes dá a oportunidade de considerar serviços de vídeo ou streaming.

Há de se destacar que o aumento de eventos virtuais mudou a relação do usuário com às redes sociais. Em vez de direcionar as pessoas para os canais de redes sociais, você pode encorajar uma maior participação através de mensagens. Seja em seus canais, ou mesmo configurar fóruns online separados. Isto para ajudar a impulsionar o engajamento.

Avaliação

O processo de gestão de marketing para redes sociais não acaba na postagem ou nas respostas. Outra parte essencial é a análise de dados disponíveis após (ou até mesmo durante) o processo da campanha.

dados
Acompanhe constantemente os dados apresentados pelas suas ferramentas de gestão.

Meça e avalie seu desempenho

Para garantir que a avaliação esteja relacionada aos objetivos, é bom gerar insights relacionados durante andamento da campanha. Enquanto isso, usar estas informações para adequar sua estratégia. Também, indicamos medir o engajamento das publicações, ao invés de alcance ou views. Desta forma, pode-se obter dados mais claros para avaliar se seu conteúdo está sendo consumido.

Métricas de análise

Inclusive, existem várias maneiras de medir o desempenho de uma campanha. Além disso, há diversas formas de obter métricas. Detalhadas abaixo:

  • Número de menções online em todos os canais;
  • Alcance da hashtag;
  • Impressões geradas por conteúdo em redes sociais próprias;
  • Gostos e comentários nas redes sociais;
  • Formas de análise nativas da plataforma de redes sociais;
  • Compartilhamento de redes sociais (incluindo retuítes no Twitter);
  • Exibições de vídeo e assinantes;
  • Assinantes do blog;
  • Análise de blog;
  • Número de usuários adotando a hashtag da campanha;
  • Cliques para o site;
  • Google Analytics;
  • Downloads / pedidos de informação;
  • Número de vezes que o conteúdo próprio foi incorporado em outro lugar.

Fontes de dados secundárias

  • Sentimento geral sobre sua campanha;
  • Conteúdo gerado pelo usuário desenvolvido fora dos canais próprios;
  • Relatórios de suporte da ferramenta de monitoria de redes sociais.

Links de rastreamento

Se você está planejando uma campanha em vários canais, é importante acompanhar o desempenho. Bem como postagens individuais nas redes. Isto para entender como está a evolução da campanha.

Uma das maneiras mais eficazes de monitorar o desempenho é usando o UTM. Um UTM é um pequeno pedaço de texto adicionado a uma URL que funciona como dados analíticos. Por exemplo, como o Google Analytics. Ele captura uma visão anônima da jornada de um usuário depois que ele clica no link.

Agora, o UTM do Google é um dos recursos de rastreamento disponíveis. Assim como, o pixel utilizado pelo Facebook e Instagram, que possui a mesma função para estas redes sociais. Em seguida, pode se utilizar o Google Analytics (ou Facebook for business, no caso do Facebook) para monitorar o tráfego do link.

Isso permite que você separe suas postagens e veja o desempenho de diferentes conteúdo ou canais. O que significa que você pode avaliar sua campanha e estratégia à medida que a campanha avança. E assim, garantir que tenha um bom desempenho. Além disso,  pode influenciar no investimento do seu canal, de acordo com os resultados apresentados.

Avaliação comparativa

Um benchmark, ou avaliação comparativa, é um padrão ou ponto de referência com o qual você pode comparar. Definir benchmarks permite medir se um post teve melhor, pior ou igual ao normal. Eles também permitem que você acompanhe seu progresso ao longo do tempo e defina padrões para o futuro.

Como começar a fazer benchmarking

Você tem que começar coletando seus dados. Quanto mais dados você tiver, mais robustos serão seus benchmarks. A maioria das plataformas de redes sociais irá ter um back-end onde você pode visualizar análises e exportar os dados para postagens publicadas entre certas datas.

É melhor baixar os dados de sua fonte, ao invés de copiar e colar ou redigitar, pois erros podem se infiltrar e minar sua análise. Lembre-se de que você não conseguirá isolar dados entre os pontos de ajuste à medida que a plataforma agrega os dados.

Por exemplo:

Você publicou uma postagem em 1º de fevereiro. Agora é 1º de março e você quer ver o desempenho desse post. Usando a análise nativa da plataforma, você define a data para puxar os dados das postagens publicadas entre 1 e 7 de fevereiro. O número de visualizações que você verá para essa postagem será o número de visualizações que teve no período de 1º de fevereiro até o presente. Você não será capaz de ver quanto foi o engajamento que teve entre 1 e 7 de fevereiro.

Portanto, para obter dados comparáveis, sugerimos que você comece a coletar dados em intervalos regulares e fixos.

Colete seus dados

Configure uma planilha onde você armazenará todos os seus dados. Coletar seus dados em uma planilha tem a vantagem adicional de permitir que você adicione mais informações aos seus dados. Isso inclui se uma postagem fazia parte de uma campanha ou se tinha um vídeo e se esse vídeo era um filme ou animação. Essas também são informações úteis que podem ajudá-lo a entender porque uma postagem teve um desempenho melhor ou pior do que o normal.

Definindo benchmarks

Os benchmarks geralmente são médias obtidas de um grande volume de dados. Dependendo da frequência com que você posta, pode demorar mais para acumular dados suficientes para definir um benchmark robusto. Assim, se você está postando todos os dias, 3 meses de dados é uma boa quantidade na análise do benchmark. Se você postar apenas uma vez por semana, considere coletar 6 meses ou mais. 

Conclusão

Benchmarks tornam-se mais robustos quanto mais dados você tem para se basear. Conforme você acumula seus dados, você deve atualizar seus benchmarks.

Ícones de redes sociais
Agora você tem todas as ferramentas para dar ínicio a sua divulgação em mídias sociais

Neste texto avaliamos os seguintes pontos-chave para uma estratégia de marketing para as redes sociais:

  • Definição de objetivos;
  • Controle das redes sociais;
  • Gestão de comunidade;
  • Criação de conteúdo acessível;
  • Redes sociais em eventos;
  • Avaliação.

Cumprir estas etapas com atenção e dedicação ajudarão muito no sucesso de uma estratégia de marketing digital para redes sociais. Com isso, deixamos para o final o seguinte conselho essencial: Estude as redes sociais e se atualize sempre!

Em outras palavras, está claro que as redes sociais fazem parte de um ambiente em constante mudança. Novos meios surgem, novas funções são lançadas e os algoritmos evoluem. 

Mesmo assim, pode ser tentador fazer previsões. Porém, a realidade é que as redes sociais são movidas pelos usuários. Portanto, quando criar um conteúdo, você pode (e deve) seguir as práticas atuais de cada rede social. Porém, não há bola de cristal que possa te preparar para como as pessoas reagirão ao seu conteúdo.  

Da mesma forma, hashtags podem ser apropriadas por outros e a ideia original de uma plataforma pode ser subvertida. Por isso, é importante continuar sempre monitorando, lendo e aprendendo. Busque o máximo de fontes de informações para ajudá-lo com seu conteúdo. Procure também descobrir novas tendências ou até mesmo a melhor hora para postar.

Agora que vimos as melhores práticas para atuar nas redes sociais, vamos aplicá-las? Conheça mais, também, com o nosso Guia para impulsionar a sua marca nas mídias sociais.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima

Deixe seus dados que entraremos em contato