Como elaborar um marketing de conteúdo realmente atraente

marketing de conteúdo

Aprenda a elaborar um marketing de conteúdo pertinente e relevante para seu público-alvo. Não é por acaso que ele é também conhecido como marketing de atração.

Quando uma marca resolve investir na sua atualização digital, ela não pode se dar ao luxo de perder dinheiro. A geração de um conteúdo atrativo e com a cara da sua audiência é a melhor forma de criar adesão do público à sua marca. Isso leva a uma maior conversão na jornada do consumidor e aumenta a rentabilidade da empresa.

Quando o cliente busca uma informação, ele procura textos que o ajudem, com elementos claros, objetivos e que deem luz às dores dele.  Textos superficiais não geram adesões à marca.

Para um marketing de conteúdo que realmente gere resultados, é necessário estar atento a:

  • Escolha dos Temas;
  • Mapeamento do Website;
  • Inclusão de Gatilhos Mentais;
  • Divulgação do Material Produzido.

Na construção de um website, você já parou para pensar quantas pessoas leem o que você escreve? Quem são as pessoas que absorvem o seu conteúdo?

No início da internet, a geração do conteúdo era uma via única: da empresa para o seu consumidor. Hoje em dia, para o conteúdo ser pertinente, ele tem que conter as respostas às perguntas feitas pelos consumidores nas ferramentas de busca da internet.

Para criar um conteúdo de alto desempenho e fazer o melhor uso do UX writing, estruture textos com profundidade e com informações pertinentes. Use, também, intertítulos que orientem melhor a sua audiência. Websites que organizam seu conteúdo, através da utilização dos H2, H3 e H4, performam melhor nos buscadores.

1 - Escolha dos temas

A definição da temática a ser explorada não tem a ver com a mensagem que os criadores do site querem passar. Essa mensagem deve estar relacionada com o que o seu consumidor procura nas marcas. Para ranquear no topo da lista do Google, há uma série de fatores analisados pelos algoritmos de busca, entre eles: a utilização de palavras-chave nas pesquisas e a velocidade na experiência do usuário.

Mas antes de falarmos sobre quais termos usarmos, devemos entender com quem estamos falando. A análise das Personas é primordial na construção de um ambiente digital.

1.1 - Conheça seu público-alvo

Compreender o seu público alvo não é só explorar os dados demográficos, devemos conhecer a comunidade e suas dores. Devemos desenhar da melhor forma o avatar da empresa, correlacionando com as necessidades do seu nicho de atuação.

Para esse entendimento, devemos compreender o Mapa de Empatia para a sua marca. Através desse mapa é possível entender melhor a personalidade do seu cliente.

O conhecimento do seu público alvo demanda respostas para 6 perguntas:

  1. O que ele pensa ou sente? 
  2. O que ele ouve?
  3. O que ele vê?
  4. O que ele fala e faz?
  5. Quais são suas dores?
  6. Quais são suas necessidades?

A melhor oferta de conteúdo através do marketing inbound está na clareza da sua mensagem com relação aos produtos e serviços oferecidos. Tenha em mente a visão e missão da empresa e fale com a audiência de forma direta.

1.2 - Conheça sua concorrência

Uma ferramenta muito usada é a Análise SWOT. Do inglês, essa sigla significa: Forças Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. Esta é uma análise matricial com duas linhas e duas colunas. Nela organizamos o posicionamento de sua empresa em duas categorias:

  • Ambiente Interno – Forças e Fraquezas, determinado pela posição atual da empresa no mercado e se relacionam, na maioria das vezes, a fatores internos, como: pessoas, modelo de gestão e etc.;
  • Ambiente Externo – Oportunidades e Ameaças, uma visão de posicionamento sobre o futuro e está relacionada a fatores externos, como: concorrência, cenário econômico e etc.

Com isso, chegamos a um ponto muito importante no desenvolvimento de um conteúdo realmente relevante. Pesquise e entenda o que a sua concorrência está “aprontando”. Nunca disponibilize informações desgastadas e batidas na internet. Seu público está sempre ávido por novidade.

Faça uma análise do ambiente digital das 10 principais marcas que concorrem com sua empresa. Veja o que está sendo divulgado e fuja do lugar comum.

Procure saber sobre o ranqueamento dos temas escolhidos. Utilize ferramentas que te indiquem o posicionamento da termologia escolhida. Seja criativo e traga novidades às pesquisas orgânicas. Escolha títulos atraentes e com diferenciais em relação à concorrência. Inclua em seu texto palavras-chave com baixa competitividade, isso levará seu website para o topo do rank dos buscadores.

1.3 - Conheça as palavras-chave pertinentes ao tema

Uma dúvida recorrente é sobre o tamanho das palavras-chave. Títulos mais longos demonstram melhor performance durante o processo da busca. Essa escolha vai além das preferências estéticas:

  • Caldas longas são mais específicas, filtrando melhor de acordo com as pesquisas;
  • Caldas curtas são mais disputadas, dificultando um bom posicionamento nos buscadores.

A construção de um conteúdo atraente passa por entender a lógica dos algoritmos de busca. Quando repetimos muito o mesmo termo no texto, a relevância do seu site tem uma pior avaliação. Lance mão da otimização semântica, seja pela utilização de sinônimos, antônimos ou pela polissemia-homonímia. A utilização de diferentes termos com o mesmo significado deixará seu texto mais rico e charmoso aos olhares da sua audiência.

Construa sempre textos com uma linguagem mais natural possível. Fale de forma direta com o seu público. Imagine que seu interlocutor está cara a cara com você e use um discurso exclusivo e coloquial, de forma, a tornar seu texto mais amigável e compreensível.

A relevância do seu material será medida pela qualidade do conteúdo disponibilizado.

Por isso, lembre-se de indexar seu conteúdo com a palavras-chave previamente determinadas. Dê uma atenção especial ao criar as TAGs para o seu conteúdo e, sempre, lembre-se de nomear as imagens com textos alternativos. Essas são técnicas que deixarão a experiência do usuário mais rica e farão com que seu ambiente digital seja melhor avaliado pelos buscadores de SEO.

1.4 Dicas

  • Pense sempre com a cabeça do seu público alvo;
  • Crie uma lista de palavras-chave mais completa, usando termos primordiais e secundários;
  • Utilize sempre TAGs atrativas e condizentes ao seu conteúdo. É importante prever o ato de busca do seu consumidor;
  • Textos curtos não são reconhecidos pelos buscadores de internet;
  • Não adianta um trabalho enorme com palavras-chave se seu site não promove uma boa experiência. Para uma melhor velocidade na User Experince – UX, esteja atento ao tamanho das imagens e use técnicas de carregamento rápido e cachês. Temos um outro artigo que trata da importância da UX e de como aplicar no seu negócio.

2 - Mapeamento do Website

Entenda o mapa do teu site como o mapa do seu maior tesouro. O fluxo para a informação deve ser amigável e muito claro, evitando assim que o usuário se perca nos labirintos do seu conteúdo. A divulgação do material deve ser condizente com a sua oferta e estar diretamente correlacionada com as demandas da audiência.

A construção de um bom mapa do seu website é importante para instruir o usuário na melhor experiência possível com a sua marca. Compreender as necessidades do seu consumidor te auxiliam na geração de um conteúdo mais relevante e atraente. A catalogação dos temas e a boa sinalização do ambiente digital se tornam atrativos durante a jornada.

Já falamos sobre a escolha dos temas e a relevância dessa escolha em relação às necessidades da sua audiência. Um bom exercício é imaginar as perguntas que o ajudem nessa reflexão.

Outro caminho é a análise do que está sendo feito pela concorrência.

Tenha claro os tópicos na constituição do seu conteúdo. A criação de listas de controle te auxilia na verificação e acompanhamento do desempenho de suas páginas. Faça uma auditoria contínua da sua estrutura interna. É muito fácil se perder quando o universo de palavras começa a se expandir.

A construção do conteúdo deve ser clara e objetiva. Todo material produzido deve seguir regras na sua estruturação. A forma de melhor estruturar seus textos de marketing de conteúdo é:

  • Introdução;
  • Proposta de uma Solução;
  • Organização em Tópicos;
  • Links Internos e Chamadas com Conteúdo Complementar;
  • Inclusão de Gatilhos Mentais;
  • Conclusão;
  • Chamadas para a Ação.

Na introdução é importante ser objetivo com relação as ideias a serem apresentadas, assim a retenção do público será feita de forma mais orgânica. A inclusão de respostas às perguntas feitas nos buscadores é uma boa estratégia. Oferte sempre uma promessa. Ofereça, da melhor forma possível, uma proposta de solução às necessidades do seu consumidor.

Organize seu conteúdo em tópicos. Além de te ajudar muito na manutenção do seu material, o consumidor se orienta mais facilmente através de listas de estudo. A organização de passos claros e por tarefas dão mais segurança para o usuário. Tanto na implementação de alguma ação efetiva, como na estruturação do estudo de validação da informação. O uso de listas ajuda o usuário entende melhor o conteúdo.

Seus textos devem ser ricos em conteúdo e links internos e externos que validem sua proposta de informação e ações. Nunca exponha textos enaltecendo as qualidades da marca, prefira usar links que validem suas propostas ou que deem suporte ao seu conhecimento. Ao invés de falar que uma determinada marca é preocupada com o meio ambiente, opte por colocar um link mostrando uma matéria de uma ação sustentável promovida por ela. Mas cuidado, os buscadores não classificam bem os textos que tem uma quantidade muito grande de links. Seja muito criterioso na utilização dessa técnica.

Inclua nos textos os gatilhos mentais para conduzir o consumidor durante a jornada. Dedicaremos um capítulo inteiro para explicar melhor a utilização dessa técnica. Entenda, por enquanto, que a persuasão do consumidor passa pela proposta de ação para a conversão.

Forma e conteúdo andam lado a lado. Não se esqueça de incorporar as tendências mais atuais de web design ao seu site, elas garantiram que ele tenha uma aparência moderna, atualizada e bem cuidada – uma grande vantagem quando se trata de deixar a impressão de confiabilidade aos olhos de seus clientes. Temos um artigo no nosso blog que aborda as 10 mais fortes tendências de web design em 2020. Vale uma conferida !

Por fim, tenha sempre uma conclusão ao tema proposto. Um bom texto tem um começo, meio e fim. Traga sempre chamadas para a ação, como por exemplo: compre no nosso site, baixe agora esse conteúdo ou qualquer gancho que reverta a uma ação efetiva.

3 - Inclua gatilhos mentais

Sabemos que as decisões de consumo na maioria das vezes não é racional. O maior desafio para quem gera conteúdo inovador está na ativação dos sistemas emocionais e basais. Sua comunicação deve motivar o consumidor pela emoção.

Devemos influenciar no senso de urgência do cliente.

Segundo a Teoria do Cérebro Trino de Paul D. MacLean, no livro The Triune Brain in Evolution: Role in Paleocerebral Funtions, o cérebro primata é dividido por três sistemas interdependentes:

  • Cérebro Basal ou Tronco Cerebral;
  • Cérebro Límbico ou Cérebro Emocional;
  • Cérebro Neocórtex ou Cérebro Racional.

A inclusão de gatilhos mentais nos textos é importante para a conversão durante a jornada do usuário. Quando o consumidor é tocado em âmbitos não racionais, o nosso poder de persuasão é maior. Todo investimento em marketing de conteúdo tem como objetivo final a venda no funil da experiência digital.

A redação de um bom UX writing é o começo para a construção de bons leads. O posicionamento nos buscadores de internet está diretamente relacionado com a disponibilização de conteúdo relevante e inovador. Com a inclusão de gatilhos mentais, você conseguirá tocar o consumidor e influenciar sua decisão.

Os tipos de gatilhos mentais mais usados no marketing de conteúdo:

  • Reciprocidade: é da natureza humana ajudar. Através de sentimentos como a gratidão, melhoramos nossas entregas. Construa esse sentimento no seu usuário através de um conteúdo que realmente resolva os problemas do cliente na primeira tentativa;
  • Autoridade: não gaste tempo enaltecendo as qualidades da empresa. Apresente conteúdo, de preferência de terceiros, que evidencie essas qualidades e informações que deem suporte às ideias apresentadas;
  • Familiaridade: quando uma marca é conhecida e bem explorada nos diversos ambientes digitais e físicos, o consumo é mais provável para as marcas com maior conhecimento do público;
  • Curiosidade: outra característica inerente à humanidade é a vontade de sempre querer saber mais. Provoque a curiosidade do seu interlocutor. Esse recurso é muito usado em botões de “saiba mais” ou “conheça aqui”;
  • Escassez: a forma mais utilizada para criar o senso de urgência no consumidor. A limitação de quantidades ofertadas ou de tempo constroem, na cabeça do usuário, uma necessidade maior durante a jornada do consumidor. Formas mais comuns: promoção válida até dia tal, são as últimas unidades ou baixe agora para ganhar um determinado benefício.

A magia está na ativação de estímulos internos e individuais. Dessa forma, o marketing inbound aumenta a possibilidade de ganhos nos resultados da empresa através da oferta de conteúdo.

divulgue

4 - Divulgue o material produzido

Não adianta ter um conteúdo de altíssima qualidade se você não está atingindo sua audiência.

Toda a jornada do consumidor pelo funil de ações digital tem como objetivo:

  • Atrair os visitantes;
  • Converter o usuário em lead;
  • Relacionar-se com o consumidor para vender;
  • Transformar o visitante em cliente;
  • Analisar o processo de venda;
  • Fidelizar o consumidor para negociações futuras. A interação com o consumidor e a avaliação analítica da sua audiência são as melhores formas de construir leads que propagarão sua marca de forma orgânica.

Entender as dores do consumidor, falar na linguagem dele e apresentar a melhor solução objetiva são formas de conduzir seus interlocutores no funil da jornada.

Há duas maneiras de reverberar o seu conteúdo: a orgânica e o tráfego pago. O jeito mais efetivo é a via orgânica, para essa ação devemos explorar as mídias sociais. Essas comunidades têm grande potencial de multiplicar o acesso ao seu conteúdo.

As plataformas do Facebook, Instagram e LinkedIn, são grandes aliadas na divulgação do seu material produzido, seguindo os interesses do seu público alvo. Atuando como atalhos no mundo digital, já que ativam as personas relacionadas à sua marca através de interesses comuns da comunidade. Hoje, o acesso às mídias sociais é significativamente maior do que o acesso aos sites de notícias.

Já o tráfego pago é a forma mais direta de impactar uma nova audiência. Tendo como base os demográficos das suas personas pré-definidas, a mídia programática irá impactar apenas o público condizente com os filtros demográficos que você estipular. Há, também, o impacto através das buscas do usuário. Um exemplo bom é quando fazemos uma pesquisa na internet sobre um determinado destino, após esse ato os algoritmos dos buscadores começam a te mandar publicidade correlacionadas à essa pesquisa. Esse tráfego pago pode ser feito através dos buscadores ou das plataformas das mídias sociais.

O uso dessa estratégia é muito efetivo nas ações de remarketing. Com os disparos pagos com direcionamento direto, é possível identificar o seu público e seus interesses. Já que quem leu seu conteúdo tem um real interesse por ele. Assim, conseguimos criar uma segunda chamada, atraindo os reais interessados conduzindo a audiência no processo de conversão no funil da jornada do consumidor.

Outro ponto na identificação da relevância do seu conteúdo está na frequência da disponibilização do material. Para atrair mais público para o seu website é necessário criar uma frequência periódica de publicações. Esse ar de oxigenação do material apresentado dá uma impressão ao usuário de constante atualização e para os algoritmos de busca uma melhor avaliação do seu conteúdo.

5 - Conclusão

Um bom UX writing não pode ser um bicho de 7 cabeças. Como tudo na vida: a prática leva ao aperfeiçoamento da técnica.

O intuito deste material é apresentar as técnicas na constituição de um bom material de marketing inbound. De forma a dar visibilidade às tarefas a serem realizadas e a construção de um processo de validação do material produzido.

Exploramos elementos importantes na concepção de um ambiente digital atraente e atrativo. A relevância do seu conteúdo será avaliada através da:

  • Escolha dos Temas;
  • Mapeamento do Website;
  • Inclusão de Gatilhos Mentais;
  • Divulgação do Material Produzido;
  • Validação dos Resultados.

Tenha em mente a necessidade da frequente atualização do conteúdo e de acompanhar o desempenho do seu website. O ambiente digital deve ter um movimento orgânico e de troca com a sua audiência. Estar atento às visitações, ao perfil do usuário e às buscas feitas por ele farão com que a sua presença digital tenha destaque nas pesquisas com relação à concorrência.

Para um melhor posicionamento nos buscadores de internet, escreva tendo sua audiência como seu guia de referência. Transforme seu conteúdo em algo atraente e, assim, o seu consumidor será seu principal lead na divulgação. Traga ao seu website atrativos que constituam um crescimento orgânico ao tráfego. Um cliente satisfeito com a marca é capaz de trazer mais oportunidades de negócios no futuro!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Parceiros e comunidades

Quer saber como podemos ajudá-lo na sua jornada digital ?

Algumas das comunidades em que estamos engajados

Rolar para cima
logotipo da wedoiti

Deixe seus dados que entraremos em contato