6 erros de experiência do cliente em sites de moda e como evitá-los

Na maioria das vezes, seu e-commerce não vende o quanto deveria, simplesmente porque a experiência do cliente é decepcionante. Quem tem um site de moda e vestuário sabe como é difícil atrair clientes e mais difícil ainda, mantê-los conectados aos seus produtos. 

Ter um site feio, lento, desorganizado, vai sempre afastar os seus clientes. Para evitar prejuízos e melhorar as suas vendas, separamos aqui os 6 erros mais comuns relacionados com experiência do cliente que você deve evitar e consertar imediatamente caso estes estejam presentes em seu site. Confira!

6 erros de User experience em sites de moda/vestuário

Quando você ler user experience, customer experience, UX, entre outras terminologias estamos falando de experiência do cliente. O principal objetivo com ela é a entrega de experiências positivas para o usuário / consumidor na jornada da escolha, da tomada de decisão, da compra e do uso do produto.

Além de resolver um problema latente do consumidor, é importante pensar no fator emocional do cliente que irá utilizar determinado produto.

Lembramos que a roupa, muitas vezes, não é encarada somente como um “vestimenta”, mas como um objeto de status e de conceito que lida também com o comportamento e os ambientes frequentados pela pessoa que a utilizará.

Cada roupa, sapato e acessórios produzidos e vendidos no segmento de moda envolvem diferentes valores visuais, sociais e emocionais para a afetividade e aceitação.

A experiência do cliente e os 6 erros que você precisa evitar

Quando abordamos sobre UX, UI, Customer Experience, e demais estratégias de experiência digital devemos ter atenção aos seguintes erros:

1 - Evite uma página inicial confusa, sem harmonia

Paralelamente a UX, existe a interface do usuário, a UI – user interface -, que permite que os usuários naveguem facilmente em seu site sem exigir muita concentração. Para explicar as coisas de maneira ainda mais clara, a interface do usuário se refere ao design, pois envolve a organização dos elementos gráficos e textuais de forma a oferecer conteúdo atraente ao usuário.

Como você pode ver, a experiência do usuário e a interface do usuário são complementares. Estudos demonstraram que um visitante não leva mais de 5 segundos para decidir se deve ou não continuar navegando em um determinado site.

Após a interface do usuário que lida com o design e a facilidade de percepção do usuário, é a experiência do usuário que intervém para reter o usuário, graças à ergonomia e à navegação intuitiva do site.

Segundo as estatísticas, 52% dos usuários não retornam a um site por causa de seu design. Além disso, você ficará surpreso ao saber que 93% dos consumidores consideram que o aspecto visual é o primeiro fator a influenciar a decisão de comprar de seus clientes.

2 - Evite problemas técnicos na experiência do usuário que visita seu site

Provavelmente isso é óbvio, mas sua página inicial (e o restante do site) não deve ter problemas técnicos ou outros parecidos.
Isso significa:

  • Verifique se cada link da sua página inicial funciona e direciona os visitantes para a página correta;
  • Otimize a velocidade de carregamento do seu site;
  • Verifique se seu site está otimizado para dispositivos móveis.

Se esses problemas surgirem, seus visitantes provavelmente não terão tempo suficiente para ver tudo o que você tem a oferecer.

3 - Acessibilidade é item obrigatório para uma boa experiência do usuário

Hoje, acessibilidade é a palavra de ordem para o sucesso da experiência do cliente que seu site proporciona, já que os usuários da Internet estão cada vez mais usando tablets e celulares em sua navegação, especialmente para compras online.

Um estudo realizado pelo Instituto Kabane em 2019 mostrou que o uso de dispositivos móveis aumentou 30%, enquanto os computadores estão perdendo espaço a cada ano.

No Brasil, segundo dados ABCom (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), cerca de 35% das vendas online são feitas por dispositivos móveis, e a tendência é dobrar este número até 2022.

Se seu e-commerce não deseja perder vendas, trate imediatamente de torná-lo responsivo, ou seja, apto para que seus clientes possam acessá-lo de qualquer tipo de dispositivo móvel.

4 - Velocidade de carregamento é o que primeiro impacta a experiência

A lentidão de um site afasta muitos usuários e pode ter um impacto negativo na experiência do usuário de um e-commerce. Hoje em 2020, os usuários esperam um carregamento muito rápido. Além disso, vários estudos já confirmaram que 3 a 4 segundos é o tempo para que um usuário deixe uma plataforma se esta não carregar rapidamente.

Existem várias maneiras de aumentar a velocidade de carregamento do seu site:

  • Otimize seu site para ter o menor número possível de linhas de código;
  • Simplifique a interface;
  • Use imagens com moderação e minimize o tamanho delas;
  • Contrate uma boa hospedagem para seu site;

Se utilizar o WordPress, não esqueça de atualizar os plugins.

Temos um outro artigo no nosso blog que dá uma dimensão do impacto da performance de um site nas vendas. Leia-o neste clicando neste link.

 

5 - Conteúdos de baixa qualidade implicam numa pobre customer experience

Alguns podem pensar que a qualidade do conteúdo é usada principalmente para SEO, na realidade não é apenas isso. Somente conteúdo de qualidade visa dar ao usuário o que ele está procurando. E, ao fazer isso, você está dando respostas ao seu usuário.

A ideia aqui é cobrir o maior número possível de assuntos em seu campo de atividade. Ao fazer isso, você pode ter certeza de que seus usuários encontram o que estão procurando no seu site.

Além disso, é importante que isso permaneça consistente. Certifique-se de estabelecer uma página para cada tema e não misturar tudo. Mantenha essa simplicidade mesmo na estrutura do seu conteúdo. Um assunto por página é a regra para não decepcionar o usuário.

6 - Descrição e informações incorretas do produto jogam contra a experiência do cliente

Isso é importante. Como seus clientes não conseguem interagir com seus produtos antes mesmo de comprá-los, é sua responsabilidade explicar exatamente o que estão comprando. Aqui tratamos da experiência digital fortemente orientada à experiência de compra.

Atualmente, dependendo de quem você pergunta, a descrição de seus produtos deve se concentrar em recursos e funcionalidades ou em benefícios claros para o cliente, como o tamanho, cores, numeração, preço, modelos, etc.

Conclusão

É muito comum vermos empresas gastando muito dinheiro com ações de marketing digital, em alguns casos pequenas fortunas. O retorno, via de regra, sempre abaixo da expectativa por conta dos valores investidos. Na maioria das vezes o problema não é com o marketing digital mas com a experiência do cliente. 

Como falamos anteriormente, saber selecionar informações, imagem de produtos, fazer o design, desenvolvimento e construção de sites e aplicativos são ações fundamentais que requerem expertise apropriado para simplificar e criar uma uma jornada do cliente agradável e que o faz voltar.

Se quiser saber mais sobre experiência digital, veja aqui os nossos serviços voltados para experiência digital.

Complementamos a experiência do cliente que encanta com o marketing digital que converte e vende. Confira também nossa prática de marketing digital.

Se você está tendo os mesmos problemas com seu site de moda e não sabe como consertá-los, não perca mais tempo e vendas, entre em contato conosco e descubra como melhorar a experiência de seus clientes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima

Deixe seus dados que entraremos em contato